Publicidade

A  14ª edição do Festival Literário Internacional de Poços de Caldas, o Flipoços, discutirá a questão indígena em uma mesa redonda que com a presença do líder indígena Ailton Krenak, autor do livro “A luta pela terra não parou até hoje”, da antropóloga e escritora Betty Mindlin, da pesquisadora de povos indígenas e atriz Andreia Duarte e da escritora e cineasta Rita Carelli, atriz e autora do livro “Minha Família Enauenê”.

Casarão Choperia

Esta edição do Festival, que acontece entre os dos 27 de abril e 05 de maio, tem como tema a “Literatura sem fronteiras”, enaltecendo o valor da mistura de culturas, raças, gêneros, línguas e povos variados na formação brasileira. Os convidados para a mesa protagonizam uma série de ações que já fomentam o debate sobre a causa indígena. Andreia Duarte, que viveu cinco anos no Xingu, protagoniza a peça “Gavião de Duas Cabeças”, apresentada na França em 2018. Rita Carelli representa Betty Mindlin na série ficcional de cinco episódios “Diários da floresta”, dirigida por Luiz Arnaldo Campos, exibida no Canal Brasil e inspirada no livro de mesmo nome, conjunto de registros biográficos não ficcionais das viagens de campo de Betty Mindlin aos Paiter Suruí de 1978 a 1983.

Para a curadora e organizadora do festival, Gisele Corrêa Ferreira, uma mesa sobre a literatura indígena é fundamental neste ano. “Nós tivemos o cuidado de pensar esta temática e de, com o apoio da Betty Mindlin, formatar esta mesa, em que o debate sobre o genocídio dos povos indígenas e a literatura, bem como a arte, feita a partir desta pauta, torna-se obrigatório. Será uma mesa de altíssima qualidade intelectual e indispensável na nossa programação, visto que os povos indígenas são inerentes à nossa formação”, declara.

Publicidade